Sucesso absoluto. Assim pode ser definida a abertura da 9ª edição do projeto “Faculdade Aberta” da Santa Lúcia, de Mogi Mirim, realizado na noite da última terça-feira e que vai até amanhã, dia 4. Pelo menos cinco ônibus trazendo alunos que estão concluindo o ensino médio, marcaram presença no evento.

 

Outras centenas de estudantes de Mogi Mirim e cidades da região também prestigiaram a “Faculdade Aberta”, onde puderam conhecer os trabalhos desenvolvidos pelos universitários, que capricharam na montagem de projetos e estandes.

 

Entre as novidades apresentadas estavam vários projetos do curso de administração referente a abertura de um empreendimento, um veículo híbrido integrado ao projeto sustentabilidade, projeto referente ao custo do produto dos alunos de ciências contábeis, projeto para a 3ª idade dos alunos de serviço social e até uma miniatura de uma linha de produção totalmente automatizada criada pelos alunos do curso de engenharia de produção e engenharia de computação. Ainda durante a abertura do evento, alunos do curso de direito simularam ocorrências policiais, que chamaram a atenção dos visitantes.

 

Tudo sob a talentosa animação da host Priscilla Drag, que agitou os visitantes e estudantes. A coordenadora da “Faculdade Aberta”, a professora e mestre Elaine Cristina Valim Trova, explicou que os projetos são planejados minuciosamente por alunos e professores, durante todo o semestre e sempre com o objetivo de aproximar os universitários com a realidade das práticas do mercado de trabalho.

 

Elaine ressalta que o projeto também beneficia os alunos que estão concluindo o ensino médio ou pré-vestibulandos o que têm uma oportunidade de conhecer os cursos oferecidos pela Santa Lúcia. “Espero que nossos alunos continuem motivados em fazer da Faculdade Aberta um evento cada vez melhor”, disse.

 

Marcos Alberto Rocha de Lima, 17, aluno do 3º ano do ensino médio da escola Coronel Venâncio, disse que gostou muito do evento. Interessado em cursar ciência contábeis, ele se mostrou surpreso com a infraestrutura oferecida pela Faculdade Santa Lúcia. “É enorme, moderna, muito bonita mesmo. De fora não dá para ter noção”, espantou-se.

 

DECIDIDA

Já a estudante Ana Carolina Ramos, 17, que também está concluindo o ensino médio na escola Aristides Gurjão, situada no Distrito de Martim Francisco, já definiu o que vai fazer. “No próximo ano, se Deus quiser, serei aluna do curso de ciência contábeis da Santa Lúcia”, salientou.

 

A estudante revelou ainda que já esteve em outras edições da Faculdade Aberta, mas que a deste ano estava maior e mais diversificada. A Faculdade Aberta  pode ter, inclusive, despertado outra paixão em Ana Carolina. “Gostei muito dos projetos dos alunos de administração. Quem sabe faço as duas faculdades”, finalizou.

 

Outro entusiasta da Faculdade Aberta é o professor e mestre Roberto de Oliveira Júnior. Na opinião dele, o evento, além de promover a faculdade, motivar os universitários, também é um importante instrumento para orientar os jovens que estão concluindo o ensino médio a escolherem uma profissão.

 

“Nessa idade é normal que haja dúvidas em relação a qual curso fazer. Com a Faculdade Aberta, esperamos que os jovens possam conhecer os cursos e ainda tirar suas dúvidas com professores e alunos”, observou Oliveira.