Os alunos do décimo semestre (5º ano) do curso de Direito da Faculdade Santa Lúcia, da cidade de Mogi Mirim (SP), que prestaram exame da OAB, comemoram o alto índice de aprovação que obtiveram. Aproximadamente quarenta por cento dos alunos que prestaram a primeira fase do XXIII exame da OAB foram aprovados. Vale lembrar que o índice nacional de reprovação da primeira fase do referido exame foi superior a 80%. E dos alunos aprovados na primeira fase, mais de 60% já obtiveram aprovação na segunda fase. Este índice pode subir porque do resultado preliminar do exame, divulgado no dia 10 de outubro, coube recurso, pendente de julgamento. O resultado final será divulgado em 24 de outubro.

Segundo o edital, alunos do nono semestre em diante do Curso de Direito podem prestar o exame da OAB, cuja aprovação é requisito necessário para o exercício da advocacia, conforme expressa determinação legal. Contudo, a inscrição nos quadros da OAB como advogado só será realizada após a apresentação da certidão da colação de grau no Curso de Direito, que ocorrerá após o término do décimo semestre letivo.

Dos onze alunos aprovados na primeira fase do último exame, sete foram aprovados na segunda e última fase. São eles: Brenda Rovigati, Daniele Gozzoli Holanda, Isabelle Magri Campos, Jéssica Amanda Manoel, Luciana Beatriz Brochado de Oliveira Garcia, Nei Clayton dos Santos Lima e Rafael Francatto Devito.

No exame anterior, três alunos do curso de Direito da Faculdade Santa Lúcia tiveram aprovação definitiva: Gabriel Costa Martins, Karen Cristina Silva Morgon Ribeiro e Marcos Vinícius Dias Antonio. Dessa forma, 10 alunos do quinto ano foram aprovados no exame da OAB, resultado bastante expressivo porque nem todos os alunos matriculados no último ano do Curso prestaram a prova em 2017. “Sinto-me muito feliz com esses resultados, porque a aprovação no exame da OAB é a principal aspiração dos nossos alunos e uma das formas mais eficazes de demonstração da qualidade do nosso curso. O exame é aplicado em todo território nacional, e, pelos resultados obtidos pelos demais candidatos, sabemos que o índice de aprovação dos alunos do quinto ano do Curso de Direito da Faculdade Santa Lúcia  foi superior à média nacional”, explica o coordenador do Curso de Direito da Faculdade Santa Lúcia, o professor Dairson Mendes de Souza.

aprovados2

Segundo Dairson, o que contribui bastante para esse alto índice de aprovação é a coesão existente entre faculdade, coordenação, corpo docente e discente. “Nós falamos a mesma língua: qualidade. Despertamos a atenção do aluno e o estimulamos, desde o primeiro semestre, a dedicar-se aos estudos e à leitura. Os alunos desenvolvem afeição pelos livros, que são seus fiéis companheiros. A biblioteca é ponto de encontro e uma das referências do Curso. As aulas têm qualidade e os professores, na maioria mestres e doutores, elaboram excelentes roteiros de aula, atualizados regularmente, que facilitam a exposição do conteúdo abordado. Desenvolvemos uma relação amistosa com nossos alunos, que confiam em nosso trabalho, realizado por experientes profissionais. Tudo acaba refletindo na qualidade de ensino e traz impacto à formação do aluno, construída gradativa e continuamente ao longo do curso”, explica.

Dairson conta que a preocupação do aluno é legítima. “A maior parte dos nossos alunos querem trabalhar diretamente com Direito, exercer a advocacia, e para isso precisam passar no exame da OAB. Daí tenho certeza de que a escolha da instituição de ensino tem uma importância muito grande na vida deles. Penso que naturalmente devem surgir questões como as seguintes: a instituição de ensino que eu vou estudar oferece um curso de qualidade? Ela apresenta um alto índice de aprovação no exame da OAB? Como são as aulas práticas? Aprenderei a redigir peças processuais durante o curso? Terei segurança para responder as questões da prova? É claro que um resultado isolado não mede nada, mas, no caso da Faculdade Santa Lúcia, há vários anos apresentados bons resultados no exame da OAB, o que demostra que o curso está no caminho certo. Os alunos, já a partir do 9ª semestre, têm a chance de participar desse exame e tirar esse piano do ombro, que é a aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil. Então, sem dúvida, o índice de aprovação na OAB é um dos principais atrativos de uma instituição de ensino jurídico”, complementa Dairson.

dairson

Ele revela que os alunos dos primeiros anos ficam empolgados com os resultados obtidos pelos alunos do quinto ano. “É como um efeito dominó. O último ano contagia os demais e até os alunos do primeiro ano sentem os impactos da aprovação dos colegas, o que faz com que eles também queiram ser aprovados. E por isso estudam mais. Na Faculdade Santa Lúcia encontram ambiente acadêmico favorável para alcançar essa meta. Temos ritmo e qualidade de ensino, perceptível desde o primeiro semestre do Curso.”

A Faculdade Santa Lúcia conta com um convênio com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Dentro da instituição funciona o CEJUSC (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania). Ali os alunos têm excelente oportunidade para desenvolver a conciliação e mediação, que são importantes e céleres ferramentas para a resolução de conflitos. A Faculdade ainda possui o Escritório Aplicado de Assistência Judiciária, voltado à prestação de atendimento jurídico integral e gratuito à população carente de Mogi Mirim. Nele, alunos a partir do terceiro ano do Curso podem realizar estágio, sob a supervisão da Coordenação do Curso, e adquirir experiência prática. Além disso, as aulas de prática jurídica são ministradas na Faculdade por reconhecidos profissionais. “Isso, sem dúvida, dá ao aluno experiência e segurança na hora de realizar a prova”, finaliza Dairson.

Confira abaixo, os depoimentos dos aprovados:

Daniele Gozzoli Holanda

“Essa conquista só foi possível pela base sólida e apoio da Faculdade Santa Lúcia. Não precisei estudar muito para passar na primeira fase, apenas revisei a matéria uma semana antes da prova. Surpreendeu-me o número de reprovados nesse exame XXIII, não imaginava que fosse tão alto. Eu sempre acreditei no potencial de minhas colegas de sala, combinamos de ir juntas desde a primeira fase fazer a prova e todas nós conseguimos a aprovação”.

Nei Clayton Lima

“Eu já tinha uma boa base, pois os professores da Faculdade Santa Lúcia são muito competentes. Eu não me surpreendi com o índice de reprovação porque quando eu li toda a prova percebi o alto grau de dificuldade. Devo essa aprovação pelo esforço e dedicação, pois sem isso seria bem mais difícil! E claro, pelo apoio e inventivo de toda minha família, amigos e professores. Deus me iluminou na hora da prova”.

Isabelle Magri Campos

“Gratidão resume esse dia. Preparei-me, esperei e sonhei com ele por cinco anos. Seria mentira dizer que foi planejado prestar o exame da ordem tão logo. Fui incentivada, praticamente obrigada por pessoas que amo muito. Aprendi que quando um sonho é tudo que temos, tudo que temos damos a ele. Eu sabia que não era somente por mim, OAB hoje significa mais do que ser advogada, significa que hoje posso dizer para qualquer um que somos capazes. Sim, enfrentei uma prova terrível, chorei, perdi o sono, caiu a pressão, aumentou a pressão, voltou a pressão. E gostaria de prestar a minha gratidão a Jesus, porque desde a primeira fase Ele sentou do meu lado e sussurrou o que precisava em meus ouvidos. Neste momento obtive mais uma prova de que Jesus me ama, “constitucional matéria de alma, de coração, mandado de segurança para medicamentos, sim o exato tema do TCC”.

Brenda Rovigati

“Exame da Ordem é uma necessidade, é saber que você não jogou fora todo conhecimento aprendido nesses cinco anos. É saber que você é capaz, sentir-se capaz, foi uma das maiores alegrias que pude sentir, foi minha primeira e maior conquista. Não foi nada fácil, estudei como nunca havia estudado na vida, abri mão de muitas coisas para poder viver esse sonho de se tornar uma advogada. Fiquei surpresa com o número de aprovação da Faculdade Santa Lúcia, foi alto, pude ver o quanto meus colegas cresceram, são pessoas que pagam o preço para vencer na vida e, já sei que serão ótimos profissionais. Verei muitos deles brilhando, afinal, foi apenas o início para nós, sei que outras conquistas virão, estou muito ansiosa com essa nossa nova etapa”.

Rafael de Vito

“A sensação de ser aprovado foi uma mistura de alívio com dever cumprido. Nos últimos vinte dias entre a realização da segunda fase e a divulgação do resultado muitas coisas passam pela cabeça do examinado. Nervosismo, o medo de se frustrar é muito grande, portanto, no dia da divulgação do resultado, quando o seu nome está na lista, a sensação é que tiramos o peso do mundo das costas”.

Luciana Beatriz Garcia

“Essa aprovação devo à Deus, em primeiro lugar, à minha mãe e aos professores da Faculdade Santa Lúcia, por todo o apoio e incentivo. Para obter a aprovação na primeira fase eu alinhei o que eu aprendi ao longo dos anos de faculdade a dedicação extra com leitura das principais matérias e vídeo aulas de cursinho para relembrar a matéria e resolvendo exercícios de exames anteriores. Para segunda fase me preparei por intermédio do cursinho de Prática Trabalhista da Cers, pois ainda estamos tendo essa matéria no último semestre. Eu estava lutando muito pra isso. Mas ver o nome na lista de aprovados não deixou de ser surpresa. Pois o índice de reprovação da primeira fase foi alto. E, embora na segunda fase você concentre seus esforços em uma matéria só. Não há como saber como o examinador irá pontuar por acerto. Então, ainda estou bem extasiada por ter sido aprovada, considerando que esse é o sonho para quem inicia o curso de direito e eu consegui”.

Jéssica Amanda

“A OAB foi uma experiência que levarei para sempre comigo, a prova é bem difícil e a pressão é muito grande. Agradeço primeiramente a Deus, por ter me concedido essa graça, e ao Núcleo Jurídico, onde realizo estágio com o professor Dairson, pois a prática que adquiri no Núcleo me ajudou muito na 2ª fase da OAB. A Faculdade Santa Lúcia é muito capacitada, a cobrança da faculdade para com os alunos é grande, os professores e mestres são muito capacitados, o que traz como resultado esse alto índice de aprovação na OAB que a Faculdade Santa Lúcia teve junto aos alunos do 10º semestre. Foquei meus estudos nas duas últimas semanas anteriores a prova, me surpreendi com meu resultado, não esperava, pois o grau de dificuldade da prova foi grande”.

Gabriel Costa Martins

“Devo essa aprovação aos meus familiares, amigos e professores que me ajudaram ao longo do caminho. Quanto à preparação, durante a primeira fase estudei mais por questões de provas anteriores mesmo e próximo a data do exame, li os artigos mais importantes. Já na segunda fase fiz um cursinho e tentei aproveitar bem o material que foi passado. Já o índice de aprovação do segundo exame desse ano me surpreendeu, pois quando fiz a prova, apenas mais dois colegas passaram. Achei que a média para o segundo ia ser mais ou menos a mesma, porém o número aumentou consideravelmente”.

Marcos Vinícius Dias Antonio

Bom, essa aprovação foi uma felicidade imensa, fruto de muita dedicação e estudo. Enquanto me preparava para a segunda fase, eu trabalhava de manhã e a tarde e ia pra faculdade a noite, então tinha que estudar para a OAB durante a madrugada e finais de semana. Fiquei surpreso sim com o índice, pois na prova que fui aprovado o índice foi bem menor, acho que dessa vez o pessoal se preparou mais também. Devo a aprovação à todo o esforço empregado, horas de estudo e horas sem dormir, e também aos que me apoiaram neste momento de tanta tensão e foco”.

Karen Cristina Silva Morgon Ribeiro

“Devo ao curso que vem me preparando para esses desafios, aos estudos e dedicação. Estou muito feliz e orgulhosa com mais essa conquista. Estou feliz pelos meus colegas, todos se dedicaram muito. Agradecida aos professores que sempre nos transmitiram seus conhecimentos”.

aprovados4